compre holistix
k

A gente, às vezes, acaba tendo uma visão muito engessada da nossa saúde, né? É muito legal quando aprendemos que, na verdade, nosso corpo é um ecossistema complexo, que funciona em perfeita harmonia, de forma holística – em que corpo e mente são indissociáveis e igualmente importantes. Vem se impressionar e se inspirar com a gente:

Aqui na Holistix, nosso nome tem um porquê. Somos fãs do que é holístico, ou seja, a gente sabe que saúde – mental, física e até espiritual – vai muito além do prato de salada. Pra nós, saúde não é preto no branco, muito pelo contrário: acreditamos no cinza. Nada é binário, não é verdade? A gente não acha que existe certo ou errado, que algumas coisas 100% “fazem bem” ou “fazem mal”. 

O que a gente acredita é em um olhar que combina o melhor da ciência com o conhecimento humano de milhares de anos. Com isso em mente, encontramos algumas palestras do TED Talks que traduzem perfeitamente muito do que acreditamos – e apostamos que você irá se surpreender junto com a gente.

Qual o segredo da nossa saúde e felicidade ao longo da vida? 

O que nos faz felizes e preserva a nossa saúde? Muita gente pode pensar que ter uma carteira recheada de dinheiro é um dos segredos para a longevidade. 

Mas o estudo mais longo do mundo acerca da felicidade tem outra conclusão: são 75 anos de estudos e três lições sobre o que, de fato, nos faz feliz e mantém nossa saúde. 

O spoiler é que não tem nada a ver com poder aquisitivo, viu? Tem a ver com a qualidade dos nossos relacionamentos. Vem ver o estudo, hoje, conduzido pelo psiquiatra, psicanalista e professor de medicina de Harvard, Robert Waldinger: 

Intestino, cocô, saúde mental: qual a ligação entre eles?

Quem nunca escutou que nosso intestino é o nosso segundo cérebro? Essa afirmação parece maluca, mas faz mais sentido do que podemos imaginar. 

O intestino é o órgão mais injustiçado que temos, de acordo com a médica Giulia Enders. Ela defende que nosso intestino é muito, mas muito mais fascinante do que damos crédito.

A gente costuma ter vergonha de falar sobre cocô e ficamos com mais vergonha ainda quando, em público, nossa barriga começa a fazer aqueles barulhos de digestão, não é verdade? Mas a médica vem contar o porquê, na verdade, devemos ter orgulho de tudo isso. Vem aprender mais sobre a conexão cérebro-intestino e amar esse processo complexo e tão importante para a nossa saúde:

Nosso sono é nosso sistema de suporte à vida

Que dormir é importante, todo mundo sabe: é dormindo que nosso corpo consegue descansar o físico e nossas capacidades mentais. A gente sempre ouviu que é importante dormir para aprender, não é verdade? Pois é dormindo que formamos memória. 

Mas sabia que é importante dormir antes de aprender, também? Não apenas isso, mas também a qualidade do nosso sono é superimportante. Aprendizado, saúde cardiovascular, sistema imunológico: tudo isso está intimamente ligado com o nosso sono e é isso que estuda o neurocientista Matt Walker. 

Aliás, uma boa noite de sono é tão vital que até a OMS classifica o trabalho noturno como uma das prováveis causas de câncer, devido à ruptura do ritmo circadiano, sabia? Vem aprender mais na palestra: 

Fazer dietas restritivas pode ser maléfico a nossa saúde

Comecemos do básico: ninguém sente prazer em fazer uma dieta restritiva, não é verdade? E não é para menos: o nosso cérebro interpreta a perda de peso como um momento extremo de passar fome – é isso que estuda a neurocientista Sandra Aamodt.

De acordo com estudos pautados na neurociência, quem regula o nosso peso é o hipotálamo, região do nosso cérebro – ditando que nosso peso deve estar sempre em uma faixa específica para cada pessoa. Como resultado, sempre que perdemos peso, nosso cérebro vai tentar recuperar os quilos perdidos. Chocante, não?  A solução possível, de acordo com a pesquisadora, é comer de forma consciente – e com fome. Vem ver: 

Nosso segredo (e diferencial) é cozinhar

O cérebro humano é mesmo mais evoluído e especial? Quando estudado a fundo, a neurocientista (brasileira!) Suzana Herculano-Houzel descobriu que não tem nada de especial: é um cérebro de primata… Mas, com cerca de 86 bilhões de neurônios – muito mais do que qualquer outro primata. 

Por que nosso cérebro conseguiu tantos neurônios a mais? O que difere o nosso cérebro de outros primatas? O que, evolutivamente, nos levou a ser a espécie mais inteligente? Cozinhar! Vem ver mais detalhes aqui: 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.