compre holistix
k

Assim como no Ayurveda, a língua na Medicina Tradicional Chinesa tem a função de limpar o organismo e refletir o estado de saúde do nosso corpo. Saiba mais!

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) enxerga o corpo humano a partir de uma perspectiva holística — em que tanto as nossas emoções e o meio que nos cerca são levados em consideração na hora de realizar diagnósticos. Complexa e praticada há mais de 3.000 anos, ela carrega como preceito que nosso organismo deve funcionar como um sistema integrado e equilibrado. E a nossa língua serve como um verdadeiro espelho de tudo o que se passa nele. 

A MTC considera cada paciente como um ser único, a partir da observação da sua mente, ambiente em que está inserido e estado de espírito. Um de seus princípios fundamentais é que tudo está diretamente relacionado ao equilíbrio do Qi – a energia vital que corre nosso corpo e que está em constante transformação.

A energia Qi

O Qi é composto por duas energias opostas e complementares chamadas de Yin (lua, inverno, conservador, feminino, intuitivo) e Yang (sol, verão, exigente, masculino, racional). O Yin Yang existe, na filosofia taoísta, para nos lembrar da dualidade das coisas do universo: existe o bem e o mal, e ambos compõem a essência humana de maneira indissociável.

Quando há um desequilíbrio dessas energias – por motivos físicos, emocionais, geográficos ou sazonais -, as técnicas de cura aplicadas pela MTC são diferentes da Medicina Moderna Ocidental (MMO). No sistema oriental são usadas medidas preventivas, como a acupuntura, meditação, Tai Chi Chuan e ventosaterapia; enquanto, na ocidental, a abordagem é majoritariamente curativa, focada no uso de medicamentos. E esses desequilíbrios costumam dar sinais por meio da nossa língua. 

O diagnóstico a partir da língua

Na MTC, a observação é uma valiosa ferramenta de trabalho. De acordo com o método oriental, é o olhar minucioso para o nosso exterior que revela detalhes do interior, não havendo necessidade de exames clínicos e laboratoriais, como coleta de sangue, urina e uso de equipamentos radiológicos. 

Além da observação, se faz uso de outras três técnicas na hora de obter um diagnóstico: palpação, auscultação e interrogatório. A língua, nesse momento, tem uma grande importância e complexidade, já que, teoricamente, é capaz de refletir a situação interna do paciente.

No diagnóstico pela língua, são observados os seguintes pontos: cor, forma e mobilidade. Além disso, é considerada também a cor e qualidade daquela “capinha” branca, chamada de saburra lingual (que removemos todas as manhãs com o nosso Raspador de Língua).

Raspador de Língua

O mapa da língua de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa

Segundo a MTC, a língua é a extensão do coração e, através dela, podemos ver reflexos do Qi, nossa energia vital, e do Xue, nosso sangue. Uma língua excessivamente vermelha, pálida ou arroxeada representa um alerta de desequilíbrio no corpo.

Considerada um microssistema, cada área da língua espelha determinados órgãos internos, como na figura abaixo:

A partir dessa avaliação, que deve ser feita com cautela, o profissional é capaz de dizer como está o Xue, o Qi e o sistema Yin. Se houver muitos pontos diferentes do que é considerado normal, o profissional é capaz de dizer se o paciente está com mau funcionamento nos órgãos, e, posteriormente, dar início a terapias integrativas do sistema médico.

E o papel da língua na medicina ocidental? 

Segundo especialistas, a boca pode revelar doenças sistêmicas crônicas. Além da língua, bochechas, gengivas, dentes e saliva exibem sinais e sintomas precoces de doenças e, por isso, devem ser frequentemente analisados. 

É importante ressaltar que a Medicina Tradicional Chinesa e a Medicina Moderna Ocidental são práticas distintas. Terapias da MTC, por exemplo, carecem de comprovações científicas, sendo tratadas, portanto, como alternativas. Entretanto, há estudos que já mostram a acupuntura como um bom aliado no tratamento de dores crônicas, insônia e efeitos colaterais da quimioterapia. 

Por isso, recomenda-se não substituir a medicina ocidental pela oriental, mas sim usá-la como uma prática complementar. Na hora de procurar a Medicina Tradicional Chinesa, procure por especialistas e estudiosos da área!

Você sabia? 

Procedimentos como acupuntura, moxa, ventosa, eletroestimulação e outras práticas corporais são ofertados pelo SUS e fazem parte da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) — e estão presentes em quase 54% dos municípios brasileiros, distribuídos pelos 27 estados e Distrito Federal e todas as capitais brasileiras!

Kit Casal – Raspador de Língua

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.