compre holistix
k

Já ouviu falar que, para implementar um hábito à rotina, existe aquela regrinha de repeti-lo por 21 dias? Pois saiba que para tornar esse hábito um estilo de vida, existe ainda outro hack: continuá-lo por mais 90 dias

Vamos abrir o jogo? Mudar a rotina é di-fí-cil. Quando a gente fala em mudança, nosso corpo já se contrai e nosso cérebro fica na defensiva. A neurociência explica: nosso cérebro detesta tudo o que nos custa novas decisões, porque isso demanda muita energia. É sempre mais confortável continuar a fazer o que a gente sempre fez, do mesmo jeitinho. A famosa zona de conforto.

Para provar isso, aqui vai um exemplo simples de que nosso cérebro ama repetições e fazer tudo sempre igual: quando você vai tomar banho, você sempre começa a se ensaboar pelo mesmo lugar, não? E quando você vai cozinhar, tem aquela faca preferida ou a boca do fogão mais legal, né? Pois é. Tudo isso mostra que nosso cérebro adora ficar no modo piloto automático (ainda mais se tiver prazer envolvido) – e tirá-lo desse conforto é bem custoso, seja para adicionar hábitos ou remover vícios.

Mas a vida é feita de mudanças e, queira a gente ou não, às vezes, é necessário retomar o controle sobre algumas coisas – como a rotina, por exemplo. Quando tudo fica automático demais e a gente sente que algo está faltando ou nos fazendo mal, como por exemplo o sedentarismo ou o excesso de lanchinhos rápidos no lugar de refeições balanceadas, é hora de se segurar pelos ombros e dar aquele chacoalhão em si mesma – mas a boa notícia é que existem dois hacks que podem ajudar a dar um reset na rotina.

Nível 1: comece pelos 21 dias

A teoria dos 21 dias diz que, para nosso cérebro assimilar um novo hábito, nós precisamos nos comprometer a praticá-lo todos os dias, sem falta – mesmo quando é difícil, quando preguiça a bate e quando o dia está corrido. São vinte e um dias de esforço para, depois, ter o hábito implementado com sucesso. 

Como você deve imaginar, não é nada simples. É difícil, do nada, no dia seguinte, se comprometer a acordar mais cedo, praticar exercícios físicos ou não pedir comida. Por isso, é algo que exige planejamento: uma dica é colocar alarmes no celular e deixar bilhetinhos pela casa, para ter aquela dose extra de encorajamento e incentivo. Outra coisa que ajuda é ter alguém para te acompanhar no processo.

É importante dizer que, nos primeiros dias, pode ser mais tranquilo inserir algo novo na rotina. Isso porque a gente fica animado, existe aquela excitação do fator novidade – e, também, motivação de sobra. O duro é, passados os cinco primeiros dias de euforia, manter a disciplina do novo hábito. 

Mas tenha foco: o segredo é encarar esses dias com afinco!

Nível 2: e vamos de estilo de vida

Imagine só fazer com que uma hora de prática de exercícios físicos todos os dias seja tão prático e natural quanto escovar os dentes pela manhã? É para isso que a teoria dos 90 dias existe: para deixar aquele hábito tão natural quanto arrumar a cama depois de levantar.

Depois de concluir os vinte e um dias de novo hábito com sucesso, reinicie a contagem: agora o desafio é seguir o cronograma por 90 dias. Parece impossível, né? Mas, depois desse primeiro passo, nosso cérebro já assimila melhor o novo hábito e o encara com mais facilidade. 

A boa notícia é que você pode usar este método várias vezes seguidas, com os objetivos que quiser. Comece um de cada vez, para não pegar tão pesado consigo, viu? E, claro, esses números de dias funcionam como guia, uma espécie de meta para exercitar a disciplina. Mas eles podem variar de pessoa a pessoa nessa jornada de naturalização de novos hábitos.

Boa sorte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.