compre holistix
k

Mais do que tornear os músculos, fazer exercícios físicos é importante para a manutenção da saúde do corpo e da mente. Aqui, nossa colaboradora Olívia Nicoletti conta como o EMS Training a ajudou a incluir a musculação no dia a dia e conta sobre a nova onda dos treinos rápidos

A rotina agitada, com pouco espaço para novas atividades, tem feito muita gente abrir mão do exercício físico. O problema é que se exercitar é fundamental não só para a saúde física, como mental.

Durante a atividade física, o corpo produz mais serotonina e endorfina – neurotransmissores que atuam diretamente na sensação de bem-estar reduzindo estresse e ansiedade.  Mas quando não há tempo sobrando, o que fazer?

Na luta contra o sedentarismo, uma onda de treinos rápidos – e de alta intensidade -, que cabem na rotina, têm ganhado os holofotes e se tornado alternativa certeira para quem anda com a agenda cheia. Eles foram batizados de “exercise snacks”, porque fazem referência àquela parada para o lanchinho no meio do dia. E a ciência já está debruçada sobre eles.

Um estudo da Universidade McMaster, no Canadá, mostrou que adultos sedentários que pedalaram o mais rápido que podiam, durante 20 segundos, e repetiam a prática três vezes ao dia, com intervalos de quatro horas de descanso entre elas, tiveram sua capacidade respiratória ampliada em 9% após seis semanas de teste.

As investigações ainda são recentes, mas já é possível começar a colocar os treinos do momento em prática e observar os próprios resultados. Foi isso o que fez nossa colaboradora Olivia Nicoletti, adepta do EMS Training – um tipo de treinamento rápido, que envolve eletroestimulação muscular.

Um novo hábito saudável em 20 minutos

Sempre fui uma pessoa de exercícios aeróbicos. Na infância e adolescência, ansiava pela chegada do dia do balé e ia de skate ou bicicleta para todo canto. Quando estava no cursinho, fiz aulas de boxe a fim de controlar a ansiedade, e descobri uma grande paixão, a corrida, que me acompanha até hoje.

Não sou uma grande corredora, o meu pace médio é bem “mais ou menos” e, muitas vezes, eu paro para caminhar – mas tudo bem! Ainda que eu sonhe em correr maratonas importantes, como a de Berlim, minha relação com a corrida é mais sobre fazer algo que me dá imenso prazer que atingir 42 quilômetros em menos de quatro horas.

Talvez por me achar uma corredora (muito) amadora, nunca levei a sério os conselhos de que era preciso fazer musculação se eu quisesse correr a longo prazo – a corrida é um esporte de altíssimo impacto e são os músculos que sustentam todo o corpo durante o processo de jogá-lo contra o chão repetidas vezes.

Claro, sofri algumas lesões. Nada muito sério, ainda bem! Mas, quando voltei a correr, com a baixa da pandemia, elas começaram a ser recorrentes e senti que, aos 30 anos, demorei para começar a fortalecer o corpo. Por isso (e pelo fato de eu odiar treinos de musculação com toda a minha falta de força), procurei algo que me ajudaria em um curto espaço de tempo. Foi assim que, através de uma amiga, conheci o EMS Training, uma modalidade que, basicamente, promete entregar os benefícios de 1 hora e meia de treino em apenas 20 minutos.

“EMS é um treino de eletroestimulação de corpo inteiro, em que os impulsos elétricos de um colete contraem os músculos involuntariamente juntamente com os exercícios propostos a cada pessoa de acordo com o objetivo e foco” explica Fernanda Iervolino, personal trainer especializada em EMS e minha professora. “O treino tem duração de 20 minutos e trabalha mais de 300 músculos simultaneamente. Além disso, equivale a 1 hora e meia de treino convencional”.

O meu primeiro contato com o “colete de choque” foi esquisito. A carga elétrica é bastante suportável, mas rola um estranhamento, claro. O mais interessante é que ela dificulta exercícios muito básicos, os deixando intensos. Terminei os 20 minutos exausta e com dúvidas se essa novidade realmente funcionaria.  “No treino de EMS, é possível alcançar qualquer resultado, seja ele aumento de massa muscular, tonificação muscular, emagrecimento, flacidez, diminuir as celulites, melhora do condicionamento cardiovascular, resistência muscular, reabilitação, etc”, garante Fernanda.

Hoje, após quatro meses da minha primeira aula, sinto que meu corpo está mais forte, que minha resistência na corrida aumentou e, por isso, comecei a procurar novos treinos como complemento. Não deixei de odiar a musculação, infelizmente, mas, saber que vou resolver essa questão em apenas 20 minutos me deu um gás para levar todo o resto mais a sério. Ah, o poder do hábito, não é mesmo?

Treinos rápidos: a moda da vez

Na mesma onda do EMS, outros treinos vêm aparecendo como solução para pessoas que nunca têm tempo de treinar. Aqui, reunimos três deles para você saber mais:

HIIT (High Intensity Interval Training, em inglês): ele revolucionou o mercado fitness ao apresentar circuitos com movimentos de alta intensidade combinados em menos de uma hora.

Treinamento funcional: baseado nos movimentos de dia a dia – pular, correr, agachar, empurrar -, trabalha força, equilíbrio, resistência, agilidade, flexibilidade… A lista é longa. Em muitas academias ou estúdios, tem duração de 20 a 30 minutos.

Outros exercise snacks: alguns segundos de exercícios intensos, que devem ser repetidos três vezes por dia – como, por exemplo, subir lances de escada energicamente ou pedalar o mais rápido possível.

Ficou interessada? Encontre a modalidade que mais cabe na sua rotina e realize sob acompanhamento de um especialista da sua confiança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.