compre holistix
k

Para sentar, não basta colocar o bumbum na cadeira. Existe, sim, um jeito certo – e para diversas ocasiões, viu? Nossa postura influencia diretamente o nosso bem-estar e estar atento a como nos sentamos pode poupar dores e desconfortos em diversos lugares do nosso corpo. Vem ver o que diz o Dr. Gianluca Leme, fisioterapeuta pélvico!

Quem nunca sentou de mau jeito e sofreu consequências de dor na coluna, no pescoço ou até no quadril? Nossa postura tem grande responsabilidade nas tensões que podemos sentir! Vem aprender as dicas do Gianluca Leme, doutor em fisioterapia pélvica.

Sentar para estudar, trabalhar, ou à mesa para comer

Quando nos sentamos em cima dos nossos glúteos, que o Dr. Gianluca carinhosamente apelida de “almofadinha”, nossa coluna acaba se curvando um pouquinho em sua base, fazendo com que nossa postura fique, inevitavelmente, mais corcunda. 

“O correto é, quando a gente se sente, a gente consiga sentir os dois ossinhos no nosso bumbum – isso garante que a nossa coluna esteja mais alinhada e ereta, favorecendo a nossa postura”, explica o Dr.

Cruzar as pernas: pode? 

“A resposta é que não existe resposta certa. Em qualquer instância da nossa vida, na verdade, é essencial que a gente saiba ouvir o nosso corpo e estar atento aos sinais que ele nos dá. Se você não experimenta nenhum tipo de desconforto quando cruza as pernas, não há o menor problema. No entanto, é sempre bom a gente descruzá-las periodicamente para favorecer o fluxo sanguíneo – assim como, levantar, se espreguiçar e garantir um pouco de movimento a cada 1 ou 2 horas é sempre positivo”, conta Gianluca.

Sentar para fazer cocô tem um jeito certo!

A posição em que a gente se senta no vaso sanitário faz com que nossos pés toquem o chão e nossas pernas e coluna formem um ângulo de 90º. No entanto, essa posição não favorece o relaxamento do nosso assoalho pélvico, pelo contrário: o nosso músculo puborretal acaba, de certa forma, estrangulando o caminho por onde o cocô irá passar.

A posição de cócoras, por outro lado, relaxa o músculo, deixando uma passagem livre pro cocô, favorecendo a evacuação completa. O Dr. Gianluca dá uma dica: “Uma forma de fazer com que a gente fique nessa posição “agachada”, formando um ângulo maior do que 90º entre pernas e coluna, é garantir um banquinho mais alto para colocar os pés. Mas é importante ressaltar que, esse relaxamento do assoalho pélvico é parcial, com o banquinho. O controle do relaxamento por completo do nosso assoalho pélvico é feito com o auxílio de um profissional, como um fisioterapeuta pélvico”. 

Sentar… daquele jeito: tem jeito certo?

Gianluca Leme diz que, primeiramente, é importante dizer que estar relaxado na hora da relação sexual é que, de fato, garante um sexo acompanhado que seja bom – e a gente não poderia concordar mais, né?

Apostar em preliminares que foquem no seu conforto e no conforto do seu parceiro é bem importante. E preliminares não significam o que antecede a penetração, viu? Preliminar é uma boa conversa, é gentileza, é um abraço gostoso, um toque com carinho. Vai significar diferentes atos para cada pessoa!

“Para a pessoa que vai receber a penetração, se houver penetração, seja vaginal ou anal, uma posição legal é também a posição de cócoras, já que relaxa a musculatura pélvica. Mas além da posição, o relaxamento mental conta e muito!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.