compre holistix
k

Com a chegada das comemorações de fim de ano, é comum que a gente queira ‘sair da rotina’ e acabar cedendo a algum excesso ou outro. Confira algumas dicas para blindar e/ou recuperar seu organismo

Existe muita expectativa para as festas de fim de ano. Não à toa, começamos a nos preparar meses antes: programamos viagens, escolhemos lugares divertidos e convidamos as pessoas que mais amamos para celebrar o fim de um ciclo e o início de outro melhor — ainda mais depois de anos tão difíceis. 

Ainda que o momento seja de cautela e resguardo, já podemos vislumbrar momentos felizes e comemorações. E, quando falamos em festividades, é quase inevitável não pensarmos na tradicional ceia natalina e drinks de réveillon, não é verdade? 

Algo que colabora (e muito!) para que tenhamos tendência aos excessos é aquela sensação de “novidade”: as comidas do Natal são super típicas e especiais, e, geralmente, temos acesso a elas apenas nesta data. A mesma coisa vale para o ano novo e os drinks alcoólicos.

Blindar o corpo dos excessos: é possível? 

Para além da ressaca, os excessos de álcool e comida trazem vários desconfortos: gases, estufamento, intestino preso ou solto. Muita gente se preocupa em como se recuperar desse estado, mas você sabia que existem maneiras de se preparar e, quem sabe, evitar essas sensações?

É claro que não existe receita mágica para blindar o organismo antes de “enfiar o pé na jaca”. A ideia é que você consiga aproveitar o que tiver vontade, sem restrições, mas respeitando o seu limite — afinal, você é a pessoa que mais se conhece.

Na hora de comer, parcimônia é a chave. Muitas pessoas se privam de aproveitar as comidas típicas por serem alimentos mais gordurosos e não tão “saudáveis” quanto a alimentação do dia a dia. Mas é importante ressaltar: um dia fora da rotina não é capaz de te tornar não-saudável. Você pode, sim, comer o que tiver vontade, sem culpa ou pressão.

A nutricionista e especialista em alimentação natural Fernanda Scheer, conta que a dica mais valiosa quando se trata de álcool é, justamente, se alimentar bem: “O ideal é sempre fazer um lanchinho antes e nunca beber de estômago vazio, para não sobrecarregar o fígado”, aconselha.

Fernanda também reitera uma clássica regrinha na hora do consumo de álcool que a maioria das pessoas ignora: “É superimportante intercalar o consumo de álcool com água — a cada dose de álcool, um copo de água, porque o álcool desidrata o nosso sistema”, explica.

Outra dica é apostar em uma alimentação com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, de modo a dar uma forcinha extra para o organismo. A cúrcuma e o matcha são alimentos superpoderosos, por exemplo. Que tal incluir na rotina um Morning Shot de Golden Mix e substituir o cafezinho por um Matcha Latte

O pré e o pós-festa: S.O.S ressaca

É difícil deixar de tomar bebidas alcoólicas no fim de ano, a gente sabe. E, muitas vezes, enchemos uma taça após a outra sem nem considerar e refletir como estamos nos sentindo no momento. 

A nutricionista Fernanda reitera a importância do mindful drinking: “As pessoas ficam perguntando qual é o melhor tipo de álcool, qual o menos calórico, mais leve, mas isso, sinceramente, não importa tanto. O ideal é beber o que se gosta, mas saber beber pouco, estando sempre atenta aos sinais do seu corpo e seus limites.”, explica. 

Tão importante quanto preparar o organismo antes de uma “noitada”, é o que você faz no dia seguinte. Voltar à sua rotina habitual já é o suficiente: seu corpo consegue se recuperar tranquilamente. Entretanto, existem algumas dicas para você dar uma forcinha para o seu organismo neste processo.

A nutricionista diz que não existem alimentos mágicos. “Não existe ‘coma isso para resolver aquilo’. É tentar não exagerar e se preparar antes de consumir álcoo. Você não vai comer uma tâmara no Natal para amenizar os efeitos do álcool, sabe?”, diz.

No pós-festa, ela recomenda evitar gorduras, focar em grupos de alimentos mais naturais, sem itens industrializados e processados. “E, é claro, beber mais líquidos, como chás e suco verde, por exemplo”, complementa.

Como o álcool se comporta no nosso corpo

Quando consumimos bebidas alcoólicas, nosso corpo recebe a substância como algo que intoxica e inflama. A longo prazo e dependendo da quantidade consumida e frequência, pode causar inflamações crônicas, principalmente intestinais, o que pode interferir na absorção de vitaminas e minerais.

Seu consumo pede cautela, independentemente de idade ou gênero – apesar de o consumo excessivo de álcool apresentar mais riscos às mulheres. Por ter um efeito estrogênico no nosso corpo, ele pode favorecer o acúmulo de gordura, piorar sintomas de TPM, dor nas mamas, causar sobrepeso, celulite e até aumentar as chances de câncer de mama. 

O álcool em excesso prejudica nossa imunidade porque sobrecarrega o nosso sistema. Além de superdiurético, favorecendo a desidratação, ele  influencia também na qualidade do sono.

S.O.S ressaca: como se recuperar depois do consumo de bebidas alcoólicas

Além da alimentação saudável e balanceada no dia seguinte, é importante apostar em  frutas, verduras e legumes que são as verdadeiras “vassourinhas” do nosso organismo e conseguem realmente desintoxicar nosso corpo, de acordo com a especialista. 

Por último, Fernanda lembra que nosso corpo nos engana: depois de beber, é comum que a gente tenha vontade de consumir “porcaria”, como refrigerantes, junk foods e comidas gordurosas. É uma pegadinha! “Cuidado com o que intoxica e inflama, senão a gente entra em um processo inflamatório sem fim. Para isso, maneire na cafeína, açúcar e farinha branca pós-festas”, aconselha.

É possível, sim, beber pouco e se divertir. Ser saudável é mais sobre equilíbrio do que sobre restrição. Aproveite as festas de fim de ano com cautela e preparo — respeitando seus limites e, também, vontades. Boas festas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *