compre holistix
k

Técnicas praticadas há milhares de anos por povos ancestrais podem nos ajudar a conhecer facetas menos exploradas dos nossos corpos

medicina-energetica

A gente brinca por aqui que quando fazemos yoga, nos sentimos como aquelas pulseiras de balada que brilham no escuro. Depois daquele “creck, creck”, ela ganha uma cor intensa, um superbrilho – e nós também: parece que ao soltarmos o corpo, a prática de yoga desobstrui canais e cria uma energia que vai fluindo. Você já teve essa sensação?⁣

O papo sobre medicina energética é recorrente entre nós na Holistix, e desvendar e usufruir dessa potência, abordada por técnicas como acupuntura, reiki, kinesiologia e kundalini yoga, por exemplo, é algo que queremos, mais e mais, estimular. “Já experimentei muita coisa com diferentes profissionais e aprendi que esse conceito sempre aparece de alguma forma: a medicina chinesa fala do ‘qi’, que representa nossa força vital. Já nas sessões de kinesiologia, entendi que sentimentos e traumas se refletem em vibrações que afetam fisicamente o corpo. E claro: praticando yoga, sinto isso na pele, muito além de qualquer teoria. Seria difícil ignorar essa sensação, que é 100% física”, conta nossa cofundadora Nicole Vendramini.

Nicole não só se aventura nesses temas para tirar a prova do que é dito por aí, mas também para entender a quantas anda o conhecimento moderno em relação ao tema, que é fascinante pra gente. É verdade que se tem muito a avançar do ponto de vista científico, mas os sinais são claros e o conhecimento ancestral canta essa bola há tempos. 

A potência dos chakras, por exemplo, é um exemplo inegável dessas ciências. Para quem não é insider no assunto, a gente explica o que você precisa saber de antemão. Os chakras são, segundo a cultura hindu e yogi, os principais centros de energia do nosso corpo. Quando estão “desbloqueados/abertos”, a nossa energia vital corre livremente através deles, criando um estado de harmonia entre nosso corpo físico, mente e espírito.

A tradução de “chakra” é algo como “roda”, “giro ou “cíclico” – você pode imaginá-los como engrenagens que, em movimento e equilíbrio, permitem um fluxo de energia positiva pelo nosso corpo. Estes centros atuam como guardiões das suas respectivas áreas. Ou seja, quando um chakra é bloqueado, a energia pode ficar presa e manifestar-se como desconforto, dos mais sutis aos mais complexos. 

Exemplo: se o chakra do plexo solar (que controla o estômago) estiver bloqueado, você pode ter uma indigestão. Ou, se o chakra da garganta estiver bloqueado, talvez você tenha uma tosse que simplesmente não desaparece. Alguém se identificou por aí? Nós apostamos que sim! E a boa notícia é que, com a ajuda dessas técnicas holísticas, estudadas e praticadas há milhares de anos por povos ancestrais, nós podemos conhecer facetas menos exploradas dos nossos corpos, e que são capazes de proporcionar a dose que bem-estar que precisamos para o dia a dia. Vem com a gente nessa busca?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.